Ciência Em Destaque

Cientista português descobre fósseis de um réptil marinho com 200 milhões de anos

O paleontólogo Octávio Mateus, único português em expedições paleontológicas à Gronelândia, descobriu fósseis de plesiossauro, um réptil marinho do tempo da primeira incursão no mar durante abertura do Atlântico, há 200 milhões de anos.
Versão para impressão
por redação

Sobre a descoberta, que já foi validada, Octávio Mateus disse à agência Lusa que se trata do “plesiossauro mais antigo da Gronelândia, com cerca de 200 milhões de anos, e dos primeiros animais marinhos a explorar aquela zona” no início da separação dos continentes europeu e norte-americano, que resultou na abertura do Oceano Atlântico.

O paleontólogo contou que tinham escavado apenas animais de “ambientes terrestres” do Triásico, com 220 milhões de anos, como anfíbios, dinossauros e fitossauros, répteis semelhantes a crocodilos.

“Em camadas um pouco mais acima, portanto mais recentes, do Jurássico Inferior, encontrámos três ossinhos – vértebras e costelas – que são de um plesiossauro, que é um animal marinho, logo é um dos primeiros vertebrados marinhos ligados à abertura do Atlântico e testemunha uma mudança ligada à abertura do Atlântico”, explicou.

A descoberta pode agora trazer novas informações geográficas.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório