Ciência

Chuva de estrelas Gemínias ilumina os céus

NULL
Versão para impressão
A chuva de meteoros Gemínias é a mais longa do ano, prologando-se por vários dias, e vai alcançar o seu auge de atividade esta quinta-feira de madrugada, podendo ser vista até sexta-feira de quase todos os lugares do planeta, avança a agência Lusa.

Habitualmente, uma chuva de estrelas consiste naquilo a que chamamos estrelas cadentes, que, na verdade, são detritos largados por cometas na sua órbita em torno do Sol, em locais periodicamente atravessados pela Terra.

Esta semana, contudo, o fenómeno será bastante diferente uma vez que as partículas espaciais não pertencem a um cometa mas sim a um estranho objeto rochoso, designado por Faetonte, que liberta escombros empoeirados – as Gemínidas.

Estes meteoros são particularmente característicos, uma vez que são lentos e deixam um rasto brilhante e colorido. Por sua vez, o nome da chuva – Geminídeas – está relacionado com o facto dos rastos das “estrelas cadentes” parecerem surgir todos do mesmo ponto da constelação Gémeos.

A lua pode dificultar a observação da “chuva de estrelas” em questão, mas, caso o céu esteja limpo, prevê-se ser possível observar cerca de 40 Gemínidas por hora.

A NASA já convidou os internautas a assistir em direto a este fenómeno através da Internet, na página Up All Night with NASA onde, através de um chat, os especialistas prometem responder em direto às dúvidas colocadas pelos espetadores. A NASA terá ainda uma câmara de vídeo apontada ao céu e que transmitirá a chuva de estrela em direto, via 'streaming'.

Clique AQUI para aceder à página da NASA.

[Notícia sugerida por Patrícia Guedes, Raquel Baêta e Vitor Fernandes]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub