Em Destaque Gastronomia

Chefs portugueses dão outros sabores à saúde mental!

Os conhecidos mestres de cozinha Justa Nobre, Kiko Martins, Miguel Mesquita e Joana Alves uniram-se a especialistas em saúde mental e neuropsicologia para cozinhar um livro de receitas especial.
Versão para impressão

 

Sob o sugestivo mote “Alimente o Seu Cérebro”, a obra é a primeira tradução prática do Projeto Sábio Sabor, uma marca social registada da Associação de Familiares, Utentes e Amigos do Hospital Magalhães Lemos (AFUA-HML).

O Sábio Sabor nasceu (em 2017) como um projeto de inovação no domínio social e visa proporcionar emprego protegido na área da nutrição e restauração a utentes da Associação. A iniciativa pretende igualmente sensibilizar e informar a comunidade sobre o impacto dos hábitos alimentares na saúde mental, e tem na linha da frente da sua ação precisamente a criação de uma linha de produtos neste domínio.

O lançamento oficial do “Livro de Receitas Sábio Sabor – Alimente o Seu Cérebro” está agendado para decorrer a 25 de maio (dia de aniversário da AFUA), às 15 horas, no Hospital de Magalhães Lemos (Porto).

 

A sessão contará com as presenças da madrinha do projeto, a nutricionista Ana Bravo, e da chef de culinária Joana Alves, para além dos patrocinadores e cofinanciadores desta empreitada bibliográfica.

«Todos ousaram inovar na área da alimentação saudável para criar receitas acessíveis e saborosas, as quais beneficiam particularmente a saúde do cérebro, destacando alimentos que melhor alcançam este objetivo», explica Susana Fernandes, técnica/psicóloga da AFUA-HML, entidade que completará 20 anos em 2019.

Uma peça de um puzzle… que faz a diferença

“A AFUA tem uma missão tão nobre quanto árdua, exigindo o esforço e empenho de tantas pessoas. Se todos ajudarmos, teremos a garantia de que mais pessoas com doença mental poderão ter melhor qualidade de vida e ser apoiadas na inserção no mercado de trabalho. Espero que este livro seja apenas uma das muitas peças de um puzzle que não se fica pelas boas intenções, mas que faz cada vez mais pessoas unir-se”, enfatiza Ana Bravo no prefácio da obra.

“Quando comemos e partilhamos sorrisos, partilhamos momentos, crescemos e aprendemos imenso enquanto pessoas. Aliar tudo isto a uma alimentação saudável que nos permite potenciar a nossa energia física à saúde mental, faz todo o sentido pois é um tema que está sempre presente na minha vida”, secunda o chef Kiko Martins.

E o que poderemos ver no livro, para depois experimentar e provar nas nossas casas? Bem, os títulos do interior dão-nos uma pitada, aguça-nos o palato e descobre as “estrelas da companhia”: Delícia de abacate com aveia, Scones com linhaça moída, Banana assada com crumble de baunilha e iogurte grego, Barras de cereais com tâmaras, banana e laranja, Overnight Oats, Pão de noz frutado, Queijadas de quark e framboesas, Pudinzinhos de cenoura e laranja, Quinoa doce com morangos e gengibre, Pudim de chia e manga, Banana nice cream com chocolate e coco, e Delícia de Kiwi com raspas de chocolate…

Quanto às receitas propriamente ditas, as da lavra do Sábio Sabor «são originais e as dos chefs foram ajustadas ao propósito do projeto», sublinha Susana Fernandes.

Mais emprego protegido e empresas sociais na calha

Mas, o Sábio Sabor é apenas um dente num garfo mais alargado de um trabalho desenvolvido pela AFUA-HML em prol do apoio e integração dos doentes mentais, abrangendo áreas como a restauração, a limpeza e o apoio domiciliário.

Durante este ano, a instituição tem programada a criação de mais duas empresas sociais, igualmente com o propósito de promover emprego protegido para pessoas com doença mental (cerca de 80% dos funcionários das atuais empresas sociais), beneficiando os utentes da AFUA-HML.

Estas iniciativas são uma forma de ultrapassar os condicionalismos a que as pessoas com doença mental estão sujeitas em Portugal, obstando a alguns dos obstáculos do dia-a-dia.

“As pessoas com doença mental ficam normalmente dependentes de apoios sociais, mesmo nas fases iniciais da doença, ou seja, em idade jovem. Isto criou durante muitos anos um grande constrangimento no processo de reabilitação psicossocial destes cidadãos e na sua integração na sociedade, enquanto contribuintes. O emprego protegido tem ajudado à reintegração destas pessoas no mercado de trabalho, uma vez que apoiam a capacitação das mesmas para uma futura possibilidade de emprego na comunidade”, enuncia Afonso Teixeira dos Santos, presidente da AFUA-HML.

Para além de prestar apoio domiciliário e trabalhar para que a sua Unidade Sócio-ocupacional integre a Rede Nacional de Cuidados Continuados (o que permitirá chegar a um maior número de pessoas com doença mental, que poderão desenvolver programas de reabilitação psicossocial, promovendo a sua qualidade de vida e integração na comunidade), a AFUA-HML tem em marcha mais iniciativas.

A criação de mais Unidades Residenciais está entre elas. Tratam-se de estruturas habitacionais sediadas na comunidade, que se destinam ao apoio psicossocial de pessoas adultas com experiência em doença mental.

Outra das valências da instituição é o Gabinete de Informação, Intervenção e Apoio Psicossocial (GIIAP), um serviço de saúde mental comunitário que pretende dar resposta à necessidade de informação e/ou orientação nesta área, bem como promover as competências, capacitação e integração social dos seus utentes.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub