Sociedade

Católica dá 100% de empregabilidade em Economia

A Faculdade de Economia da Universidade Católica de Lisboa tem garantido aos alunos saídos daquela instituição privada uma taxa de empregabilidade de 100%.
Versão para impressão
A Faculdade de Economia da Universidade Católica de Lisboa tem garantido aos alunos saídos daquela instituição privada uma taxa de empregabilidade de 100%. Em entrevista à Lusa, Francisco Veloso, diretor da instituição, assegurou que os jovens que ali terminam as suas licenciaturas e mestrados não têm preocupações com o desemprego. 
 
“Temos um departamento de carreiras que faz um trabalho estruturado e ativo na preparação da entrada no mercado de trabalho”, disse à Lusa o responsável da Católica Lisbon School of Business & Economics, salientando que o sucesso se deve a esta ligação permanente com o 'mundo real'. 
 
Segundo Francisco Veloso, “apesar da situação difícil do país”, a instituição tem “mantido a capacidade de empregar os alunos num espaço de três meses e a maioria já tem emprego garantido antes de concluir o curso” graças à promoção, por parte da Católica Lisbon, de diversas iniciativas.
 
Entre estas iniciativas estão, revelou, o convite feito a possíveis empregadores para que visitem a faculdade e analisem o currículo dos alunos, identificando os pontos fortes e fracos, que necessitam de ser melhorados até ao final do mestrado, a realização de feiras de emprego, o incentivo à realização de estágios ao longo dos cursos e a aposta na relação com ex-alunos.
 
De acordo com o diretor da Faculdade de Economia da Católica de Lisboa, existe uma tendência crescente, por parte dos estudantes, para enveredar por uma “via empreendedora, começando um negócio próprio”, mas as principais áreas de colocação dos graduados são a consultoria, as empresas de bens de consumo e a banca.

Valor das propinas deve ser visto como “investimento”
 

Com uma oferta que engloba licenciaturas nas áreas da economia e gestão e mestrados nestas duas áreas e também em finanças, a Católica Lisbon acolhe, atualmente, 900 alunos de licenciatura e cerca de 450 de mestrado.
 
Francisco Veloso sublinhou que a faculdade tem vindo a tornar-se cada vez mais internacional e que, a partir de Setembro, vão ser 80 os estudantes estrangeiros a chegar à instituição para frequentar cursos de mestrado, oriundos, sobretudo, do norte da Europa, embora as três nacionalidades mais representadas sejam a francesa, a italiana e a alemã.
 
O director da Católica Lisbon disse ainda que a internacionalização da faculdade não se sente apenas no acolhimento, mas também na “exportação” de graduados, “com 30% a 40% de colocações no mercado de trabalho fora de Portugal”.
 
As propinas na faculdade de Economia variam entre os 5.000 euros anuais para licenciaturas e os 8.000 a 9.000 euros para os mestrados, com a duração de um ano e meio. 
 
Embora os valores estejam significativamente acima da propina anual de cerca de 1.000 euros do ensino público, Francisco Veloso defendeu que estes valores “não devem ser entendidos como um custo, mas como um investimento”.

Notícia sugerida por Elsa Fonseca

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub