Sociedade

Casa da Música exporta serviço educativo para o Brasil

A Casa da Música, no Porto, vai exportar o seu serviço educativo para o Brasil, num protocolo que vai abranger mais de mil crianças, já a partir da próxima quinta-feira. A iniciativa vai ser acolhida nos distritos de Consolação, Pinheiro e Vila Maria
Versão para impressão
A Casa da Música, no Porto, vai exportar o seu serviço educativo para o Brasil, num protocolo que vai abranger mais de mil crianças, já a partir da próxima quinta-feira. A iniciativa vai ser acolhida nos distritos de Consolação, Pinheiro e Vila Mariana, em São Paulo. 
 
A ideia surgiu depois de um “encontro fortuito que aconteceu na Casa da Música, em Abril do ano passado,  com uma das responsáveis” do Serviço Social do Comércio (SESC) de São Paulo”. Segundo Jorge Prendas, coordenador do serviço educativo da Casa da Música, depois de apresentados num corredor, lhe falou do serviço educativo da instituição portuense.
 
No início de Setembro, o responsável recebeu uma chamada com um convite diretamente do Brasil para “fazer a Semana da Criança, que no fundo são 10 dias”, durante os quais a Casa da Música deverá participar com “concertos, workshops e uma série de atividades para as crianças”. 
O SESC é uma “organização cultural e de apoio social brasileira que resulta de uma associação de comerciantes que, só no estado de São Paulo, possui 64 diferentes polos”. 
 
O programa que a instituição pretende levar para o Brasil consiste em dois workshops – 'Digitópia Itinerante' e 'Nouvelle Cuisine' – e dois concertos – 'o 'Barbecue', que é “um rodízio feito a partir da música de Bach, e o 'Algodão Doce', que é criado para a mesma faixa etária, dos zero aos 5 anos, e que anda à volta também de algum repertório clássico, desde Prokofiev, a Schoenberg, passando por Brahms ou Debussy”.
 
Para este intercâmbio nos três distritos paulistas está prevista “uma equipa de sete pessoas” da instituição portuguesa. Além disso, parte do objetivo da migração musical temporária assenta no estabelecimento de bases para um eventual protocolo que permita a realização de outras iniciativas de intercâmbio formativo.

Serviço educativo já chegou a Tóquio
 

Até agora, o serviço educativo da Casa da Música já realizou um outro acordo com o Teatro Metropolitano de Tóquio, cujo trabalho de formação arranca já em Dezembro, na capital japonesa.

Jorge Prendas avança que aquela instituição elegeu o modelo formativo da Casa da Música para que “durante quatro anos, se desenvolvesse um trabalho de formação com músicos e formadores japoneses, para que tenham uma dinâmica de formação e de eventos e atividades muito parecida” à da instituição portuguesa.
 

“Isto, obviamente, enche-nos de orgulho”, admitiu o coordenador do serviço educativo da Casa da Música, que acrescenta que esse será o argumento a utilizar no Brasil para uma relação institucional mais significativa.
 
“Fomos escolhidos de entre muitas organizações e instituições de música e culturais da Europa e somos capazes também de montar uma coisa aqui assim. Se quiserem, estamos disponíveis”, conclui.

Notícia sugerida por Elsa Fonseca

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub