Mundo

Carteira perdida regressa ao dono 65 anos depois

Edward Parker, um britânico de 89 anos, vem provar que a esperança deve ser mesmo a última a morrer. Depois de ter perdido a sua carteira há 65 anos, este idoso voltou a recuperar o objeto perdido há décadas.
Versão para impressão
Edward Parker, um britânico de 89 anos, é a prova de que a esperança deve ser mesmo a última 'coisa' a morrer. Depois de ter perdido a sua carteira há 65 anos, este idoso voltou agora a recuperar o objeto perdido.

Em 1950, Edward perdeu a sua carteira atrás de uma prateleira do Palácio Lambeth, onde o britânico estava a trabalhar como eletricista, recuperando parte da instalação elétrica que tinha sido afetada por uma bomba da Segunda Guerra Mundial.

A carteira do homem tinha caído num local de díficil acesso, fazendo com que Edward desistisse de a recuperar.

Recentemente, durante obras de requalificação do espaço, a carteira foi encontrada por um construtor civil, avança o canal britânico BBC.

Apesar do seu avançado estado de decomposição, o porta-moedas preservou no interior várias fotografias de família, recibos, cartões antigos, e até mesmo uma radiografia do peito.

Objetos estes que foram importantes para se chegar ao verdadeiro dono, uma vez que o idoso tem um nome bastante comum naquela região, refere o canal britânico.

Esta descoberta foi possível, sobretudo, devido aos dois cartões médicos que estavam dentro da carteira, os quais faziam menção a dois locais de residência – Poets Road e Springdale Road -, e que ajudaram a descobrir mais coisas sobre a vida do homem.

Carteira continha fotografias importantes

A pessoa que encontrou a carteira descobriu que o idoso ainda estava vivo e a viver atualmente num lar em Essex, na Inglaterra, acabando por ir visitá-lo.

Embora sofra de demência, Edward ficou feliz por recuperar a carteira, sobretudo as fotografias, que incluiam imagens dos seus pais, do seu irmão, dos seus primos e da sua mulher, Constance, que esteve presente durante a visita do construtor ao lar, conta a BBC.

O mesmo canal acrescenta que Edward não via imagens do seu pai desde que perdeu a carteira há 65 anos atrás. Outra das fotografias presentes no porta-moedas retrata um passeio de Edward e Constance por Eastbourne, um momento no qual a mulher tinha dito ao idoso que estava grávida do seu primeiro filho.

“Ele ficou triste, não pelo dinheiro que lá estava dentro, mas sim pelas memórias que tinha perdido”, relembrou Constance à BBC.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório