Cultura

Capela Sistina terá versão multimédia

O Conselho Nacional de Pesquisa (CNR) da Itália propôs construir uma cópia virtual da Capela Sistina como medida para reduzir a alta afluência de visitas que, segundo o diretor dos Museus Vaticanos, Antonio Paolucci, ameaça a conservação dos afrescos
Versão para impressão
O Conselho Nacional de Pesquisa (CNR) da Itália propôs construir uma cópia virtual da Capela Sistina como medida para reduzir a alta afluência de visitas que, segundo o diretor dos Museus Vaticanos, Antonio Paolucci, ameaça a conservação dos afrescos.

De acordo com os especialistas citados por um jornal italiano, o pó, o
suor e a respiração dos 4 milhões de turistas que todos os anos visitam a
Capela aumentam o risco de danificar seriamente os afrescos pintados
por Michelangelo.

“A ideia é lançar um projeto de museu virtual que permita ao público aprofundar na sua visita e nos conteúdos da obra, com um instrumento a mais para ter acesso a este importante patrimônio”, explicou hoje à Agência Efe Eva Pietroni, coordenadora do CNR para o Instituto de Tecnologias Aplicadas aos Bens Culturais.

A ideia baseia-se no caso de sucesso da sala multimédia que desde 2003 foi instalada às portas do Museu Cívico de Pádua, com uma reprodução em 3D dos afrescos que Giotto realizou para a Capela dos Scrovegni.

“O objetivo é regular o fluxo de visitas, não fechar a Capela Sistina ao público, simplesmente oferecer ao visitante uma ferramenta para que se oriente melhor e entre para ver a obra familiarizado com seu conteúdo”, aponta Eva.

Deste modo, segundo a especialista – coordenadora do grupo de trabalho que construiu a sala virtual de Pádua -, “o visitante pode completar a informação, se aproximar com outra perspetiva da obra, passear pelo espaço e captar elementos que de outro modo não perceberia”.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório