Mundo

Cão ajuda homem com Alzheimer a recuperar a fala

Ao interagir com o cão da família, Charles Sasser, um norte-americano com doença de Alzheimer que, devido à patologia, perdeu quase totalmente a capacidade de falar, apresenta melhorias surpreendentes e consegue até formar frases completas.
Versão para impressão
Dos EUA chega-nos mais uma história de amizade comovente entre um homem e um animal que está a tornar-se viral. Ao interagir com o cão da família, Charles Sasser, um norte-americano com doença de Alzheimer que, devido à patologia, perdeu quase totalmente a capacidade de falar, apresenta melhorias surpreendentes e consegue até formar frases completas, uma vitória registada em vídeo e partilhada pela filha no Youtube, onde soma já quase cinco milhões de visualizações.
 
Em declarações à ABC News, Lisa Abeyta, a filha de Charles Sasser, contou que o pai, um veterano da Guerra da Coreia, foi diagnosticado com Alzheimer há cerca de cinco anos, mas apenas no último ano começou a apresentar dificuldades crescentes ao nível da fala e a perder a capacidade de construir um discurso coerente.
 
Embora Lisa Abeyta partilhe, há já algum tempo, as lutas travadas pela família por conta da doença no seu 'blogue' pessoal, foi o vídeo publicado há aproximadamente duas semanas que mostra Charles Sasser a brincar com o cão, Roscoe, que emocionou milhões de utilizadores na plataforma 'Reddit' e nas redes sociais e que incentivou muitos a contarem as suas próprias histórias de convivência com o Alzheimer e outras demências.
 
O vídeo em causa captou o momento em que o pai da norte-americana começou a falar com Roscoe no sofá de sua casa. Segundo Lisa Abeyta, não foi a primeira vez que o pai falou com os cães da família, mas, desta vez, a empresária foi “surpreendida pela clareza e pela capacidade de construir uma frase completa, não apenas uma palavra aqui e ali”.
 
Ao deparar-se com o sucesso e entusiasmo da interação, Abeyta decidiu filmá-la e, com a ajuda do filho, editou o vídeo e colocou-o no Youtube para que a mãe pudesse partilhá-lo com os amigos. Porém, em apenas um dia, as imagens espalharam-se e foram visualizadas mais de 160 mil vezes.
 
“Estou muito emocionada com a resposta ao vídeo. As pessoas falaram-me de como ter um animal de estimação ou estabelecer uma ligação com a música lhes tem devolvido os familiares que amam e que têm Alzheimer”, revelou Abeyta à ABC News, acrescentando que “é uma coisa fantástica poder ouvir as histórias das outras famílias”. 
 
Apesar de ter sido a responsável pelo registo do momento, a norte-americana atribui à mãe, Pat Sasser, todos os “louros” das pequenas vitórias do pai, já que é ela quem trata de Charles Sasser diariamente.
“A minha mãe é a verdadeira heroína. [Tratar do meu pai] é o trabalho da vida dela. Eu partilhei o vídeo mas é ela que cuida do meu pai, sozinha, e não posso agradecer-lhe o suficiente por isso”, conclui.

Veja abaixo o vídeo partilhado por Lisa Abeyta.


Notícia sugerida por António Resende

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub