Saúde

Cadeira de rodas controlada por ‘piercing’ na língua

Uma equipa de cientistas do Georgia Institute of Technology, nos Estados Unidos, desenvolveu uma tecnologia que permite controlar os movimentos de uma cadeira de rodas através do uso de um 'piercing' na língua.
Versão para impressão
Uma equipa de cientistas do Georgia Institute of Technology, nos Estados Unidos, desenvolveu uma tecnologia que permite controlar os movimentos de uma cadeira de rodas através do uso de um 'piercing' na língua. Uma solução inovadora que pode mudar a vida de pacientes com alta limitação motora.
 
Investigadores da Universidade da Georgia, nos Estados Unidos da América, criaram uma forma de dar mais independência às pessoas que sofrem paralisia cerebral ou pessoas tetraplégicas. Com a solução Tongue Drive System é possível, através da colocação de um 'piercing' na língua, controlar os movimentos da cadeira de rodas ou, até, dar comandos a um computador. 
 
No 'piercing' é colocado um íman que cria um campo magnético na boca do paciente. Quando a língua se movimenta, o campo magnético é alterado conforme a intenção do utilizador.

Esta alteração, captada por quatro sensores colocados nas bochechas, é transmitida através de 'wireless' para um smartphone, computador ou iPod. Uma vez feita a transmissão, o 'software' traduz os sinais para a cadeira de rodas. Ou seja, o 'piercing' funciona como um 'joy stick', quando a língua toca o lado esquerdo da bochecha a cadeira movimenta-se para a esquerda.


Durante a fase de testes, realizada no centro de reabilitação Shephard Center, na cidade de Atlanta, que já foi divulgada na revista científica Science Translational Medicine, o sistema foi testado em 11 pacientes tetraplégicos e em 23 pacientes sem qualquer tipo de paralisia. Cerca de 30 minutos de treino depois já tinham sido ensinados seis movimentos diferentes.
 
Em média, o desempenho dos 11 pacientes com tetraplegia que usaram o Tongue Drive System foi 3 vezes mais rápido do que quando usavam o sistem do tubo, que é o mais utilizado atualmente.
 
Segundo explica o investigador Elliot Roth, num comunicado de imprensa divulgado pelo Shephard Center, o sistema vai permitir “às pessoas com mais incapacidades, alcançarem a máxima independência em casa e em comunidade dando-lhes poder para conduzir a cadeira de rodas e controlar o ambiente à sua volta de forma mais suave e intuitiva”. 
 
Os cientistas acreditam que, em breve, será possível ter um comando para cada dente que, através de combinações dos vários movimentos da língua, permita desenvolver um número ilimitado de instruções, como marcar um número no telemóvel ou mudar de canal de televisão.
 
A equipa está a estudar formas de estabilizar a tecnologia para que possa ter aprovação das autoridades de saúde norte-americanas. 

Notícia sugerida por Maria Luz

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub