Cultura

Cacilheiro de Joana Vasconcelos com 16.000 visitas

O cacilheiro "Trafaria Praia", criado por Joana Vasconcelos para representar Portugal na Bienal de Arte de Veneza, já recebeu cerca de 15.600 visitantes no primeiro mês do evento.
Versão para impressão
O cacilheiro “Trafaria Praia”, criado por Joana Vasconcelos para representar Portugal na Bienal de Arte de Veneza, já recebeu cerca de 15.600 visitantes no primeiro mês do evento. 
 
A obra da artista chegou a Veneza no final de Maio, depois de quase duas semanas em viagem desde Lisboa, tendo sido oficialmente inaugurado ao público no dia 31 desse mês.
 
De acordo com o Lúcio Moura, responsável pelo gabinete de comunicação do ateliê de Joana Vasconcelos, o cacilheiro tem recebido uma média de 500 visitantes diários. 
 
Em declarações à agência Lusa sobre um balanço deste primeiro mês, Luício Moura conta que, desde que o barco abriu ao público, a 27 de Maio, junto aos Giardini, em Veneza, até ao passado domingo, dia 30 de Junho, o número total de entradas registadas foi de 15.942.
 
Este número soma os 4.942 visitantes do período inaugural – de 27 de Maio a 31 de maio – e os 11.000 visitantes recebidos desde a abertura oficial do evento dedicado à arte contemporânea, dia 01 de Junho, até dia 30 de Junho.
 
Até 24 de novembro, quando encerrar a Bienal de Arte de Veneza, o cacilheiro vai circular na lagoa veneziana duas vezes por dia, com cerca de uma centena de passageiros, às 12:00 e às 17:00, de terça e sexta-feira, e aos sábados e domingo com mais uma viagem, às 15:00.
 
O responsável adiantou ainda que “estão a ser feitos contactos com patrocinadores interessados” por forma a que o programa cultural realizado durante a semana inaugural seja retomado em breve, com novas “conferências e concertos”.
 
Antes da partida, em Lisboa, o “Trafaria Praia” foi alvo de um restauro no estaleiro da Navaltagus, no Seixal, e de uma transformação no interior, e no exterior, concebida pela artista para esta 55.ª Exposição Internacional de Arte da Bienal de Veneza.
 
No exterior, o barco foi coberto com uma faixa de azulejos que mostram uma vista panorâmica de Lisboa. Já o interior foi revestido a cortiça, o mesmo material usado para o mobiliário do barco. Para a decoração, a artista criou também uma intervenção em têxteis em tons de azul e branco, com pontos de luz.
 
O “Trafaria Praia” é uma das 88 representações nacionais da Bienal de Veneza, entre os quais, além de Portugal, o Brasil e Angola, e foi a vencedora do Leão de Ouro em 2013.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub