Ambiente

Brasil: “Flor cadáver” floresce pela primeira vez

Um exemplar de Amorphophallus titanum, conhecida como flor cadáver, devido ao odor desagradável que emana, floresceu pela primeira vez na América Latina, mais precisamente num jardim botânico de Minas Gerais, no Brasil.

Versão para impressão
Um exemplar de Amorphophallus titanum, conhecida como flor cadáver, devido ao odor desagradável que emana, floresceu pela primeira vez na América Latina, mais precisamente num jardim botânico de Minas Gerais, no Brasil.

“Deixa-nos muito felizes que algo desta magnitude suceda na América Latina”, afirma um dos responsáveis do jardim botânico de Inhotim, Bernardo Paz. “É algo de extraordinário”, conlcuiu citado pela EPA.

A flor cadáver pode alcançar os três metros de altura, tem uma esperança média de vida de quarenta anos e é original da ilha indonésia de Sumatra. O florescimento desta espécie na América Latina é de grande relevância a nível botânico.

A última ocorrência do florescer de uma  flor cadáver ocorreu a 22 de julho, no Japão e durou três dias à semelhança do que aconteceu com este exemplar. De acordo com um jornal brasileiro, a “batata”, que fica sob a terra, pode depois ser retirada do lugar porque entra em um estado de dormência e pode ser replantada em qualquer outro local.

O desabrochar da planta ocorre uma vez a cada 10-12 anos, e dura no máximo três dias. O odor da planta é semelhante ao da carne em putrefacção e funciona como ferramenta para atrair insetos polinizadores, geralmente moscas.

“Há várias flores que têm mau odor, no entanto são pequenas e geralmente não causam o impacto desta”, declarou ainda Eduardo Gonçalves, do Jardim Botânico de Inhotim que plantou esta a semente desta flor no Brasil e espera assistir ao próximo florescimento muito em breve.  

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub