Cultura

Biblioteca Almeida Garrett distinguida pela UNESCO

No próximo dia 16 de fevereiro, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG), no Porto, será oficialmente integrada na Rede UNESCO. Tal distinção foi apenas atribuída a outras cinco bibliotecas municipais portuguesas até ao momento - Guimarães (1995
Versão para impressão
[Fotografia: © Manuel de Sousa]

No próximo dia 16 de fevereiro, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG), no Porto, será oficialmente integrada na Rede UNESCO. Tal distinção foi apenas atribuída a outras cinco bibliotecas municipais portuguesas até ao momento – Guimarães (1995), Beja (2003), Alcochete (2008), Torres Novas e Olhão (2010).

Em declarações à agência Lusa, Patrícia Ferreira, responsável pela Biblioteca e Gestão Documental da UNESCO, explica que a candidatura da BMAG foi submetida em 2009 à comissão nacional da UNESCO, única entidade responsável pela avaliação das propostas.

“A comissão nacional da UNESCO tem total autonomia para selecionar as candidaturas que chegam, já que é o órgão coordenador em Portugal para o desenvolvimento desta rede. Depois informa a UNESCO, em Paris, que aceita a candidatura apresentada e passa um certificado que formaliza a inserção da biblioteca na rede”, pormenorizou Patrícia Ferreira.

Ser uma biblioteca Associada da Rede UNESCO pressupõe ir de encontro aos ideais desse organismo, levando a cabo atividades através da educação, da ciência, da cultura e da comunicação.

Além disso, as bibliotecas candidatas devem cumprir certos critérios em termos de instalações, adequando-se às exigências de qualidade e estando bem enraizadas na comunidade que servem.

[Notícia sugerida pelo utilizador Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub