Sociedade

Beja: Canil promove adoção de animais no Natal

O Canil Intermunicipal de Beja propõe, este ano, uma prenda diferente: em vez de gastar dinheiro num presente, sugere que se ofereça um animal de estimação a quem provar ter condições para tomar conta dele. O custo para adotar um novo amigo, cão ou g
Versão para impressão
O Canil Intermunicipal de Beja propõe, este ano, uma prenda diferente: em vez de gastar dinheiro num presente, sugere que se ofereça um animal de estimação a quem provar ter condições para tomar conta dele. O custo para adotar um novo amigo, cão ou gato, é de 30 euros, o valor das vacinas e do “chip”.

“Não compre um presente, adote um”, é o lema da campanha de Natal do Canil Intermunicipal de Beja (CAGIA), que já circula nas rádios locais e no Facebook, e que pretende estimular o número de adoções nesta época natalícia.

À espera dos adotantes estão 40 cães e gatos que foram recolhidos em 10 municípios do Baixo Alentejo. Os animais são depois encaminhados para o CAGIA, um investimento de 300 mil euros inaugurado este ano pela Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão do Ambiente (AMALGA). O objetivo do canil e que os animais encontrem uma família de adoção para que ali fiquem o menor tempo possível.

“Só admitimos a eutanásia em casos extremos, por exemplo num caso de doença em que o animal esteja em sofrimento. A nossa filosofia é mantê-los até que sejam adotados e facilitamos muito esse processo”, diz Inês Brito, responsável do CAGIA, ao Diário de Notícias.

“O apelo que fazemos às pessoas para adotarem um cão ou um gato tem estado a correr bem. Através da Internet já conseguimos 15 adoções”, acrescenta.

Trata-se de animais que foram abandonados pelos respetivos donos e recolhidos na rua pelos serviços das autarquias. Depois são encaminhados para o canil, onde são tratados por um veterinário, vacinados e alimentados até aparecer uma família de acolhimento. As fotografias dos novos “inquilinos” são divulgadas no site e no Facebook do CAGIA.

O processo de adoção é simples e pode concretizar-se no próprio dia. Basta preencher um inquérito que avalia as suas motivações e condições para alojar o animal e um termo de responsabilidade. Os responsáveis do centro sublinham que é necessário ter condições materiais e humanas para adotar os novos inquilinos.

Os cães e gatos deixam o CAGIA com “chip” e vacinas em dia, o que representa um custo de cerca de 30 euros, o único pagamento exigido pela instituição. O “chip” permite que o centro combata o abandono dos animais, uma vez que, caso isso aconteça, o centro fica a par da situação.

Site do CAGIA: http://www.amalga.pt/cagia/

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub