Ambiente

Bactéria transforma papel em biocombustível

NULL
Versão para impressão
Imagine que todos os jornais deitados ao lixo diariamente podiam ser transformados em biocombustível. Uma equipa da Universidade de Tulane, em Nova Orleães, encontrou uma bactéria que consegue converter celulose em butanol, um combustível que além de reduzir as emissões de CO2 pode ser usado em vez da gasolina sem que seja necessário adaptar o motor.
 
A grande vantagem da bactéria TU-103 (encontrada em excrementos de animais) é que consegue transformar a celulose (fibra de que é composto o papel) em butanol na presença de oxigénio, enquanto outras bactérias com as capacidades semelhantes só conseguiam a transformação num ambiente sem oxigénio, o que aumentava drasticamente os custos.
 
Além da redução da poluição, esta solução será útil para reduzir a quantidade de desperdício de papel que se regista diariamente em todo o mundo.
 
Só nos EUA, 323 milhões de toneladas de material feito de celulose é deitado fora todos os anos. Todo este papel poderia, assim, ser convertido em combustível.
 
Embora o etanol também seja derivado da celulose, o butanol é considerado muito mais vantajoso uma vez que pode ser usado em vez da gasolina sem que seja necessário mudar ou adaptar o motor do veículo. 

Clique AQUI para aceder ao estudo da Universidade de Tulane.

Notícia sugerida por Elsa Martins

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório