Mundo

Aventureiro de 61 anos mergulha em caverna com nuvens

Dave Bunnell, um aventureiro norte-americano de 61 anos, já viajou por 18 países diferentes para mergulhar, em queda livre, nas cavernas do mundo. As imagens, agora reveladas, dão a conhecer o seu local preferido, um impressionante poço no México, tã
Versão para impressão
Dave Bunnell, um aventureiro norte-americano de 61 anos, já viajou por 18 países diferentes para mergulhar, em queda livre, nas cavernas do mundo. As imagens, agora reveladas, dão a conhecer o seu local preferido, um impressionante poço no México, tão profundo que até nuvens se formam no seu interior. 
 
Conhecido como 'El Sotano de las Golondrinas', em português 'A Cave das Andorinhas', em San Luis Potosi, no México, é uma gruta com mais de 1.200 metros de profundidade. As imagens dão a conhecer aquele que é um dos mais impressionantes poços de queda livre do mundo e uma maravilha da Natureza que tem vindo a atrair milhares de especialistas todos os anos. 
 
No vídeo é possível ver Dave e o colega a saltarem para o interior desta depressão terrestre, mergulhando por entre as nuvens que estão no seu interior e as andorinhas que por ali voam. O equipamento fotográfico foi montado no chão da caverna e conseguiu captar imagens notáveis das névoas de humidade que se formam no interior, quando a humidade entra em contacto com o ar frio. 


 

“Comecei a fazer isto quando tinha 21 anos, através de um clube de desporto ao ar livre que havia na minha universidade. Já aí saía com os meus colegas, fazíamos escalada, trepávamos rochas…”, conta o explorador, citado pelo Daily Mail. 


“Havia um grupo de raparigas interessada nos sítios onde íamos, por isso entrei e nunca mais olhei para trás”, ri. “Desde então que viajo pelo mundo, a desfrutar algumas das mais belas paisagens naturais do planeta. É um mundo tão diferente daquele que estamos habituados que chega a parecer que estamos noutro planeta, em que nunca sabemos aquilo que vamos encontrar ao virar da esquina, por mais pequena que seja uma caverna. Sentimos coisas que não sentimos em mais lado nenhum”.

Os seus locais preferidos passam por Lechuguilla, no Novo México, as cavernas de Mulu, em Bornéu, as cavernas do rio Xe Bang Fai, em Laos, as cavernas azuis e verdes de França, os tubos de lava no Havai, as cavernas no mar das Ilhas do Canal da Califórnia e na Nova Zelândia. 
 

Segundo Dave, a melhor forma de fazer este tipo de aventura é juntar-se a um grupo e participar numa excursão orientada para iniciados. Naqueles locais mais turísticos também é possível encontrar ofertas que vão desde passeios selvagens e aventuras radicais capazes de “dar a provar um bocadinho daquilo que é espeleologia”.
 
Ao longo dos seus 40 anos de carreira, Dave já explorou cavernas da Austrália, Belize , Canadá, China , Cuba, França , Guatemala, Itália , Laos, Malásia (Bornéu), México , Papua Nova Guiné , Nova Zelândia , Porto Rico, Eslovénia, Espanha, Suíça e Tailândia.

Veja AQUI as fotos impressionantes do salto de Bunnell, em queda livre, n'A Cave das Andorinhas.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub