Ambiente

Autarquias lusas aderem a pacto ambiental da UE

Beja, Santiago do Cacém e Loures são as autarquias portugueses que recentemente aderiram ao Pacto de Autarcas da União Europeia (UE) pela defesa ambiental. Mobilidade sustentável e soluções energéticas mais eficientes e limpas são algumas das priorid
Versão para impressão
Beja, Santiago do Cacém e Loures são as autarquias portugueses que
recentemente aderiram ao Pacto de Autarcas da União Europeia (UE) pela
defesa ambiental. Mobilidade sustentável e soluções energéticas mais
eficientes e limpas são algumas das prioridades no pacote de medidas
previsto pelos municípios.

Beja formalizou a sua adesão ao pacto apenas no passado dia 21 de abril, mas Jorge Pulido Valente, presidente do município, adianta já ao Diário de Notícias alguns dos progressos feitos no combate às alterações climáticas: “Já estamos a produzir energia por co-geração e a vender à rede e também já estamos inseridos na rede nacional e na rede europeia da mobilidade elétrica”, refere.

Reconhecendo a importância de aplicar “medidas estruturantes de médio e longo prazo” e que se prolonguem no tempo”, Jorge Pulido Valente refere ainda que estão previstas “intervenções para reduzir a produção de resíduos e aumentar a reciclagem”, assim como “projetos em conjunto com a associação ambientalista Quercus para a preservação da biodiversidade, nomeadamente ao nível da flora”.

Por outro lado, a autarquia de Santiago do Cacém (Alentejo) debate-se com questões mais delicadas e que escapam ao controlo da autarquia: em Sines situa-se a central a carvão da EDP, responsável pela produção de “milhões de toneladas de CO2 por ano”, refere ao DN Vítor Proença, presidente da Câmara de Santiago do Cacém. 

Ainda assim, o município tem trabalhado em parceria com o Instituto de Soldadura e Qualidade para a elaboração dos planos de redução de emissões de CO2 e aumento da eficiência energética, a serem entregues à UE até fevereiro de 2011.

Algumas das ações previstas até ao momento passam pela “adoção de medidas para melhorar a eficiência energética nos edifícios municipais”, explicou Vítor Proença. “A câmara está a projetar um centro cultural em Santo André e já dei indicações para essas instalações utilizarem energias renováveis e terem um bom nível de eficiência energética”, acrescentou o autarca.

A autarquia de Loures, também integrada no pacto da UE, afirma possuir “a maior central fotovoltaica do mundo em ambiente urbano, localizada no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa (MARL), com painéis solares instalados nos telhados dos edifícios”.

Na próxima terça-feira, dia 4 de maio, reúnem-se em Bruxelas cerca de 800 autarcas, numa cerimónia onde serão recebidos os novos membros do pacto e partilhadas soluções e boas práticas ambientais que permitam a redução das emissões de dióxido de carbono (CO2).

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório