Mundo

Aumenta longevidade de vida em África

O sul de África está a recuperar lentamente da drástica descida nos anos 90 da esperança média de vida, causada pela Sida. De acordo com o diário espanhol El Mundo, que cita a ONU, as novas terapias disponíveis para o combate da doença têm contribuíd
Versão para impressão
[Fotografia: © Reuters]

O sul de África está a recuperar lentamente da drástica descida nos anos 90 da esperança média de vida, causada pela Sida. De acordo com o diário espanhol El Mundo, que cita a ONU, as novas terapias disponíveis para o combate da doença têm contribuído para a recuperação.

Nos últimos cinco anos, em países da região sul-africana como África do Sul, Namíbia, Suazilândia e Lesoto, a esperança média de vida aumentou dos 51 para os 57 anos no caso das mulheres, e no caso dos homens dos 49 para os 51 anos.

No este, centro e oeste da África, a esperança média de vida aumentou para os 57 anos nas mulheres e os 54 anos para os homens.

O comunicado da ONU atribui esta melhoria à maior disponibilização de tratamentos médicos contra o VIH/Sida e graças ao programa de antiretrovirais que melhorou bastante nos últimos anos com mais fármacos a permitirem melhorar e prolongar a qualidade de vida dos que padecem com a doença.

De acordo com o comunicado, citado pelo EL Mundo, as novas infeções com o VIH reduziram mais de um quarto em 22 países entre 2001 e 2009.

Apesar dos números positivos, a África subsahariana continua a ser a região mais afetada pelo VIH com dois terços do total de infetados em todo o mundo.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório