Cultura

Artista preenche paredes vazias com azulejos de papel

Um dos grandes problemas das ruas de Lisboa é falta de azulejos e a deterioração dos mesmos. Para solucionar a questão, Fábio Carvalho, artista plástico oriundo do Rio de Janeiro, no Brasil,
Versão para impressão
Um dos problemas dos edifícios históricos de Lisboa é a perda de azulejos, por furto ou pela simples deterioração dos prédios. Para corrigir a situação, Fábio Carvalho, artista plástico do Rio de Janeiro, no Brasil, imprimiu e colou padrões de azulejo em papel nos locais em falta.

A ideia para estas intervenções despertou em 2011, quando o artista se deparou com muitos remendos 'errados' feitos nas fachadas das casas, em que se usavam padrões diferentes dos originais para completar os espaços em falta.

Este ano, em Fevereiro e Março, durante uma residência artística do autor em Lisboa, Fábio começou a fazer a colagem dos padrões de papel nos locais onde faltavam azulejos.

Para esta iniciativa, que também tem vindo a ser reproduzida no Rio de Janeiro, o brasileiro desenhou três diferentes tipos de azulejos, a partir de imagens de um outro projeto de Fábio: o 'Delicado Desejo'. 

Este conceito consiste em criar armas de fogo à base de rendas, questionando a ideia do senso comum de que “força e fragilidade, virilidade e poesia, masculinidade e vulnerabilidade não podem coexistir”, pode ler-se no site oficial do projeto.

Estes padrões são impressos a laser no papel e depois são aplicados com cola de amido nas paredes e muros deteriorados.

O artista ressalta, num email enviado ao Boas Notícias, que “nenhum azulejo original é coberto pelo papel”, e que em alguns casos, foram desenhados padrões específicos, de forma a criar “um maior diálogo entre o padrão original e o padrão do artista”.

300 azulejos de papel em 45 locais

Em dois meses foram aplicados mais de 300 azulejos de papel que estão espalhados em cerca de 45 pontos da capital. Nesta intervenção, Fábio contou com a parceria da Casa da América Latina, Lisboa, que promoveu duas visitas guiadas aos locais intervencionados.

Esta é a segunda vez que Fábio leva a cabo um projeto de intervenção em Lisboa. Já em 2014, o artista já tinha feito outra intervenção urbana, com o nome de 'Migração Monarca', levada a cabo durante as Festas de Lisboa.

Dos outros projetos realizados pelo brasileiro em Portugal destacam-se o 'Bordallianos Brasileiros', realizado na Fábrica de Faianças Bordallo Pinheiro, 'Maus Hábitos', realizado no Porto em 2012, 'ID Pool', na fábrica de Porcelana Vista Alegre, entre outros.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório