Sociedade

Arquitetura: Projetos lusos ganham prémio mundial

Três projetos de arquitetura portugueses conquistaram, esta semana, o prémio "Building of The Year 2015", atribuído pelo site especializado ArchDaily, que elege anualmente os melhores edifícios do mundo em diversas categorias.
Versão para impressão
Três projetos de arquitetura portugueses conquistaram, esta semana, o prémio “Building of The Year 2015”, atribuído pelo site especializado ArchDaily, que elege anualmente os melhores edifícios do mundo em diversas categorias.
 
Os vencedores foram escolhidos pelo público durante duas semanas depois de terem sido eleitos finalistas por um painel de mais de 18.000 arquitetos e entusiastas da arquitetura, que avaliaram um total de 3.000 projetos, escolhendo os 70 favoritos para a derradeira fase da competição. 
 
A “Sambade House”, uma casa situada em Penafiel do ateliê português Spaceworkers e da responsabilidade de um grupo de arquitetos liderado por Henrique Marques e Rui Dinis, foi uma das premiadas portuguesas, tendo conquistado o título de “Building of the Year” (“Edifício do Ano”, em português)  na categoria de “Casas”. 
 
Esta casa foi, aliás, o único projeto nacional vencedor desenvolvido em território português. Os dois outros premiados foram, ambos, concebidos para o estrangeiro, embora tenham sido assinados por nomes e ateliês lusos: são eles o “The Building on The Water”, na China, e o “Fogo Natural Park Venue”, em Cabo Verde.
 
O “The Building of The Water”, que ganhou o título de melhor edifício do ano na categoria de Escritórios, foi desenhado por Álvaro Siza Vieira e Carlos Castanheira em resposta a um desafio que passava pela conceção de um edifício que se misturasse perfeitamente com o mais importante elemento da manufatura do vidro – a água. 
 
Já o projeto do “Fogo Natural Park Venue”, em Cabo Verde, assinado pelo ateliê portugues OTO, venceu na categoria de Arquitetura Cultural. Trata-se de um trabalho que passou pelo desenho e criação de espaços culturais e recreacionais para os residentes da aldeia de Chã das Caldeiras e dos visitantes, bem como de estações de trabalho para os técnicos responsáveis pela proteção daquela área protegida. 
 
De acordo com o ArchDaily, “os edifícios vencedores representam um grupo diverso de arquitetos”. “Em muitos casos, o seu 'design' pode ser o mais apelativo em termos visuais, mas todos eles abordam, também, o seu contexto e programa de uma forma única com vista à resolução de desafios sociais, ambientais e económicos em comunidades espalhadas pelo mundo”, realça o site organizador do concurso. 

Clique AQUI para conhecer todos os projetos vencedores (em inglês).

Notícia sugerida por António Resende, Elsa Martins e Elsa Fonseca

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório