Cultura

Arquiteta portuguesa condecorada com insígnias francesas

A obra da arquiteta paisagista Cristina Castel-Branco acaba de ser homenageada com as insígnias francesas de Oficial da Ordem das Artes e Letras, uma condecoração que distingue personalidades do mundo da produção artística e literária.
Versão para impressão
A obra da arquiteta paisagista Cristina Castel-Branco acaba de ser homenageada com as insígnias francesas de Oficial da Ordem das Artes e Letras, uma condecoração que distingue personalidades do mundo da produção artística e literária.

Cristina Castel-Branco torna-se assim na primeira arquiteta paisagista a receber esta homenagem de França. A professora do Instituto Superior de Agronomia (ISA) recebeu as insígnias numa cerimónia oficial na delegação diplomática francesa em Lisboa, no passado dia 25 de Julho.

Segundo o site oficial do instituto, a arquiteta paisagista integra agora o “vasto rol de portugueses já distinguidos” pela Ordem das Artes e Letras francesa, “dos quais se destaca Amália Rodrigues, Eduardo Lourenço e Álvaro Siza Vieira”.

Esta distinção é atribuída às obras de autores de todo o mundo que se destacaram na produção artística e literária e que se relacionaram os seus trabalhos com a cultura francesa.

Cristina Castel-Branco é detentora de vários prémios que recebeu ao longo da sua carreira, tendo desempenhado diversas missões da UNESCO para a preservação do património cultural francês. Segundo o ISA, este “terá sido um dos principais fatores que levou à sua distinção”.

Em Portugal, a arquiteta foi responsável por projetos como os “Jardins Garcia de Orta”, no Parque das Nações, e o “Anfiteatro Colina de Camões”, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, que lhe garantiu o Prémio Nacional de Arquitetura Paisagística.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub