Saúde

Andar uma hora por dia anula os efeitos do sedentarismo

Andar ou pedalar uma hora por dia pode eliminar os efeitos de estar sentado oito ou mais horas por dia. A conclusão foi feita por um grupo de investigadores internacionais que analisou 16 estudos com dados sobre mais de um milhão de pessoas.
Versão para impressão
Andar ou pedalar uma hora por dia pode eliminar os efeitos de estar sentado oito ou mais horas. A confirmação vem de um grupo de investigadores internacionais que analisou 16 estudos com dados sobre mais de um milhão de pessoas.
 
Publicado na revista The Lancet, o novo estudo é uma “análise harmoniosa” de outros estudos que agrupa e compara de forma coerente os dados existentes. 
 
Inúmeros estudos apontam para os perigos da vida sedentária, sobretudo no mundo ocidental onde os trabalhadores passam muitas horas sentados no carro ou à secretária. 
 
Esta inatividade tem resultados significativos na saúde das pessoas. Todos os anos mais de cinco milhões de pessoas de todo o mundo morrem por não terem cumprindo as recomendações mínimas de atividade física, refere a Universidade de Cambridge no comunicado onde divulga os resultados do novo estudo.
 
Para evitar estes problemas de saúde, os investigadores recomendam 60 a 75 minutos de exercício moderado por dia.

"A nossa mensagem é positiva: é possível reduzir – até eliminar – estes riscos se formos suficientemente ativos, mesmo sem praticar desporto ou ir ao ginásio", diz o professor Ulf Ekelund, da Universidade de Cambridge, um dos elementos que participou na investigação.

O estudo incluiu dados de mais de um milhão de homens e mulheres. Os indivíduos foram agrupados em quatro grupos dependendo do seu nível de atividade física, começando em 5 e acabando em 60 minutos de exercício por dia.
 

A análise aos dados revelou que as pessoas menos ativas têm entre 28 a 58 por cento mais chances de morrer prematuramente.
 
"Para as pessoas que se deslocam de carro para o trabalho e têm empregos de escritório, não há maneira de evitar estarem sentados durante períodos prolongados", continua o professor. "Para estes, em particular, não podemos reforçar o suficiente a importância de fazer exercício, seja uma caminhada na hora do almoço, uma corrida de manhã ou ir de bicicleta para o trabalho,” conclui Ulf Ekelund.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub