Sociedade

Alzheimer: Misericórdia de Fátima oferece aparelhos GPS

A partir de Abril, a Misericórdia de Fátima vai disponibilizar gratuitamente 20 aparelhos de localização GPS para doentes de Alzheimer. O objetivo do equipamento é possibilitar a localização em caso de desorientação espacial do doente.
Versão para impressão
A partir de Abril, a Misericórdia de Fátima vai disponibilizar gratuitamente 20 aparelhos de localização GPS para doentes de Alzheimer. O objetivo do equipamento é possibilitar a localização em caso de desorientação espacial do doente.
 
Os aparelhos, que incluem um cartão de telemóvel, têm o tamanho dos dispositivos ‘bip’ e podem ser usados numa pulseira, num colar ou colocado numa bolsa para o doente trazer à cintura.
 
“O cuidador ou a pessoa responsável, sempre que necessitar, fará, através de um telemóvel, uma chamada para aquele localizador e receberá uma mensagem com um mapa – se for um sistema 'smartphone' – ou, então, com um 'link' para ir à Internet, de um mapa onde o utente está”, explica a psicóloga da instituição, Diana Silva, à Lusa.
 
A psicóloga adiantou ainda, que o “localizador também permite ao utente, em caso de necessidade, ativar o sistema com um pedido de SOS que o cuidador recebe no seu telemóvel”.
 
A Santa Casa vai disponibilizar gratuitamente os dispositivos sendo que a única despesa que as famílias com doentes de Alzheimer vão ter é na aquisição de um cartão de telemóvel, de qualquer operadora, de qualquer tarifário. 
 
O projeto, desenvolvido no Gabinete de Apoio ao Familiar e Doente de Alzheimer da Misericórdia de Fátima-Ourém, no distrito de Santarém, apoia cerca de 30 pessoas, entre cuidadores e doentes, mas pretende chegar a todo o concelho.
 
“Ao nível do concelho tivemos vários pedidos e pretendemos fazer vários protocolos com outras instituições particulares de solidariedade para que elas próprias possam, nos doentes das suas freguesias, gerir isto”, revela Diana Silva.
 
A aquisição dos aparelhos foi possível com o financiamento de 28 mil euros do programa “BPI Seniores 2013”, que permitiu, também, a aquisição de um software de reabilitação cognitiva.
 
“Aqui, no gabinete, já fazemos a reabilitação cognitiva dos utentes, através de exercícios de memória, de linguagem, de atenção”, explica a psicóloga que realça que há agora, a possibilidade dos exercícios serem realizados na casa dos utentes, basta ter um computador e uma ligação à Internet.
 
Ainda no âmbito do mesmo financiamento, a Misericórdia está a realizar sessões de musicoterapia, numa parceria com o Conservatório de Música Ourém-Fátima, atividade “muito eficaz ao nível da estimulação sensorial e da ativação das memórias”.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub