Mundo

Alpinista sobrevive na neve queimando notas

Um alpinista sobreviveu a dois dias sob temperaturas negativas no Mount Rainier, EUA, queimando notas e vários objetos pessoais para se manter quente.
Versão para impressão
É a prova de que o valor do dinheiro e dos bens materiais é relativo. Um alpinista sobreviveu a dois dias sob temperaturas negativas no Mount Rainier, EUA, graças ao facto de ter queimado notas e vários objetos pessoais para se manter o mais quente possível.
 
A história é avançada pelo The Seattle Times, que conta que Yong Chun Kim, de 66 anos, caiu de uma altura de cerca de 45 metros depois de ter escorregado e de se ter perdido do grupo com que fazia atividades na neve.
 
Através do seu walkie-talkie, que entretanto desapareceu, o homem ainda conseguiu comunicar com os companheiros, dizendo-lhes que estava bem e para continuarem o caminho traçado, sabendo que procurariam ajuda para o resgatar. 
 
Kim ficou preso numa zona pouco acessível do Parque Natural. Para se aquecer, o homem caminhou em círculos à procura de um local onde pudesse encontrar alguma segurança.
 
De acordo com o que disse ao The Seattle Times, descansou sob árvores, cantou a música “Amazing Grace” em coreano para atrair boas energias e escavou um pequeno túnel debaixo da neve, dormindo apenas por breves minutos, já que sabia que precisava de se manter em movimento para o organismo não congelar.
 
Kim queimou notas e objetos pessoais para se aquecer

Para conseguir algum calor, Kim acabou por ter de recorrer a um método inesperado: queimar as notas que tinha consigo. Ao aperceber-se de que queimar uma delas o aqueceu por uns momentos, ateou fogo ao pouco dinheiro que carregava.
 

Além das notas de um e cinco dólares, o alpinista queimou alguns pares de meias, um cachecol, ligaduras e uma escova de dentes. 
 
Durante todo o tempo em que se manteve perdido, diz ter pensado na mulher, Sue, e sonhado com banhos quentes e sessões de sauna. 
 
“Pensava para mim próprio: não quero morrer”, confessou Yong Chun Kim ao jornal norte-americano. “Ao  mesmo tempo, rezava a Deus para que a minha mulher não se preocupasse comigo”, acrescentou.
 
O homem, que tem cidadania norte-americana há 30 anos, foi encontrado na segunda-feira. Depois de ter comido uma barra energética e bebido água conseguiu, inclusive, sair do local pelo próprio pé, com a ajuda da equipa de resgate.
 
Feliz com o salvamento, Kim frisou, porém, já se ter deparado com obstáculos maiores, como o cancro que venceu recentemente e o facto de ter sido alvejado enquanto servia o exército sul-coreano durante a Guerra do Vietname. 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub