Em Destaque Saúde

Aldeias mais felizes

Projeto da UMinho vai apoiar idosos isolados
Versão para impressão
Começa já amanhã a IV edição do projeto “Aldeia Feliz”, uma ação do Núcleo de Estudantes de Medicina da Universidade do Minho (NEMUM) que dá apoio médico a cerca de 200 idosos isolados de nove freguesias do concelho de Vila Nova de Cerveira.

Até 15 de julho, 25 estudantes voluntários de medicina vão avaliar múltiplos fatores de risco e determinantes da qualidade de vida dos idosos das freguesias de Gondar, Candemil, Mentrestido, Sapardos, Covas, Sopo, Gondarém, Nogueira e Cornes.

Serão assim desenvolvidos rastreios cardiovasculares com a medição dos níveis de glicemia, tensão arterial, índice de massa corporal e perímetro abdominal, bem como sessões de sensibilização e prevenção para a importância da adoção de comportamentos saudáveis.

Simultaneamente, os futuros médicos da UMinho vão identificar os principais problemas e queixas dos idosos, as patologias já diagnosticadas e as condições de habitabilidade, através do preenchimento de um formulário que visa a caracterização completa dos pacientes.

Deste modo, o projeto pretende ainda explicar aos idosos como proceder em situações de emergência, dar-lhes dicas para não confundir a medicação e informá-los devidamente quanto ao tipo de apoio social existente naquela região. No último dia, prevê-se a realização de um convívio, palestras sobre envelhecimento ativo e rastreios destinados à comunidade em geral.

Gonçalo Cunha, do NEMUM, frisa que o “envelhecimento populacional português sobeja e, com ele, todos os riscos associados ao isolamento da terceira idade. A existência de comorbilidades também é frequente, o que impede o normal desempenho das atividades diárias por parte dos mais velhos. É neste quadro social que se enquadra o alvo de intervenção deste projeto”.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório