Ambiente

Agricultores apostam nas energias renováveis

Utilizar energias renováveis para ajudar a baixar a fatura energética das explorações agrícolas é uma opção cada vez mais considerada pelos agricultores nacionais. De acordo com o Ministério da Agricultura foram aprovadas 341 entre 719 candidaturas a
Versão para impressão
Utilizar energias renováveis para ajudar a baixar a fatura energética das explorações agrícolas é uma opção cada vez mais considerada pelos agricultores nacionais. De acordo com o Ministério da Agricultura foram aprovadas 341 entre 719 candidaturas ao Programa de Desenvolvimento Rural (Proder) num investimento total de 379 milhões de euros.

Em breve o Ministério espera alargar o âmbito deste projecto para lá do autoconsumo de modo a permitir aos agricultores venderem a energia que também produzirem a partir das fontes renováveis.

“Esta nova tipologia de investimento permitirá criar uma nova fonte de rendimento, aproveitando áreas não utilizadas das propriedades”, diz o secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) ao DN.

“É uma boa aposta para baixar custos de produção”, confirma Luís Mira, acrescentando que os painéis fotovoltaicos poderiam ser “uma realidade mais comum” nos campos caso os agricultores “não estivessem limitados a produzir para consumo próprio e pudessem vender” à REN.

A microprodução de energia eléctrica a partir de fontes renováveis poderá ajudar a “transformar os agricultores em empresários rurais”, diversificando as suas fontes de receita e “compensando” a quebra do rendimento agrícola, defendeu ainda o presidente da Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP), Firmino Cordeiro.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório