Saúde

Afinal, beber café pode reduzir risco de ataque cardíaco

A relação entre o consumo de café e a saúde cardiovascular é amplamente debatida, com a bebida a ser, muitas vezes, associada à hipertensão arterial. Um novo estudo revelou, porém, que o café pode ajudar a diminuir o risco de ataque cardíaco.
Versão para impressão
A relação entre o consumo de café e a saúde cardiovascular é, por norma, amplamente debatida, com a bebida a ser, muitas vezes, associada à hipertensão arterial. Agora, um novo estudo revelou, porém, que o café pode ajudar a diminuir o risco de ataque cardíaco ao contribuir para evitar o entupimento das artérias. 
 
Um grupo de investigadores do Kangbuk Samgun Hospital, em Seul, na Coreia do Sul, realizou uma meta-análise de um total de 36 estudos que se debruçaram sobre a associação entre o consumo de café e o risco de doença cardiovascular, tendo constatado que a ingestão de três a cinco chavénas de café diárias parece contribuir para uma menor probabilidade de ataque cardíaco. 
 
Para chegar a estas conclusões, os cientistas examinaram a relação entre a ingestão de café e a acumulação de cálcio nas artérias coronárias, um indicador precoce da aterosclerose, doença que se carateriza pelo entupimento das artérias com placas de gordura, que, em consequência, se estreitam e “enrijecem”, conduzindo ao aparecimento de coágulos e aumentando o risco de ataque cardíaco e enfarte. 
 
A equipa avaliou dados sobre um total de 25.138 homens e mulheres com uma média de idades de 41 anos e sem quaisquer sinais de doença cardiovascular. Tendo em consideração fatores como o nível de atividade física, os hábitos tabágicos, o historial familiar e a alimentação, dividiram, depois, o grupo, de acordo com o consumo de café (que variava de menos uma chávena por dia a cinco ou mais chávenas diárias). 
 
De acordo com o estudo, a prevalência média de cálcio detetável nas artérias era de 13,4% em todo o grupo, com um consumo médio de café de 1,8 chávenas por dia. A percentagem mais baixa de entupimento das artérias (0,59%) registou-se entre os que bebiam três a cinco chávenas de café diariamente, revelam os investigadores.
 
“O nosso estudo vem juntar-se ao crescente conjunto de evidências que sugere que o consumo de café pode estar inversamente associado ao risco de doença cardiovascular”, escrevem os autores a propósito da investigação publicada esta segunda-feira na revista cientifica Heart. 
 
Ainda assim, realçam, será necessária uma investigação mais aprofundada para “confirmar” os resultados do estudo e para “estabelecer a base biológica do possível efeito preventivo do café contra a doença coronária”. 
 
Os especialistas apontam como possíveis explicações para os benefícios do café o facto de o consumo da bebida estar associado a uma menor probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2, um fator de risco da aterosclerose, e de melhorar a sensibilidade à insulina e o funcionamento das células beta pancreáticas.

Clique AQUI para aceder ao estudo (em inglês).

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório