iliving&trends

Aceitas um queijo fresco acabado de imprimir?

A impressão 3D é o futuro da alimentação prestes a entrar em nossas casas. A novidade agora é a impressora de queijos.
Versão para impressão
A tecnologia, desenvolvida pela Universidade de Wageningen, na Holanda, em parceria com a cooperativa FrieslandCampina, é carregada com caseinato de sódio, uma proteína líquida do leite, que solidifica ao sair da impressora. Ainda faltam ingredientes para a formulação ficar completa, mas a técnica já é bastante promissora.

Nos próximos anos espera-se imprimir queijos com características específicas como baixo teor de gorduras, por exemplo. O maior desafio das impressoras de alimentos, porém, é gerar produtos que tenham uma mais-valia em relação aos já existentes no mercado: é preciso oferecer mais do que produtos bem elaborados. Já foram criadas impressoras para as missões espaciais, em que o armazenamento de alimentos é crítico, porém o uso doméstico tem um público ainda maior e poucas pesquisas são focadas nisso.

É preciso também diminuir a desconfiança do consumidor em relação às comidas impressas. De acordo com um estudo do centro de pesquisas Pew, nos Estados Unidos, 80% dos americanos não comeria carne produzida em laboratório. O desafio é grande, e os benefícios também podem ser. Quando será que poderemos fazer queijos frescos, manteiga e natas em nossas casas quando nos apetecer?

rodape_NatashaPadua_final_portal
*Artigo escrito em Português do Brasil

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub