Emprego e Poupança

ABC da Poupança: Como planear as compras (III)

NULL
Versão para impressão

Cá estou de novo para falarmos de como poupar! Espero, porém, que não se tenham poupado nos bronzeados, banhos de sol e mar… O que aliás, desde que doseadamente, faz bem à saúde e, como sabem, quando criamos saúde evitamos despesas com médicos e medicamentos e por isso criamos riqueza.

[Por Ana Bravo, especialista em Economia Doméstica]

Image and video hosting by TinyPic  
Neste ABC vamos continuar com o tema das compras mas desta vez focamo-nos na lista SEMANAL. Então o que devemos ter exactamente na nossa lista semanal? – Todos os alimentos com prazo mais curto, como por exemplo: queijo, fiambre, pão, fruta, iogurtes, legumes, vegetais…por isso eis como deve proceder:
 
– Leia com atenção e guarde todos os folhetos publicitários, todos os talões de desconto para a altura em que estipulou ir às compras e use-os se realmente fizerem sentido e restrinja-se àquilo que necessita;
 
– Saiba, no local de compras habitual, quais os dias em que recebem as frutas, os legumes e os vegetais e planeie a sua ida às compras de acordo com isso a fim de ter os produtos o mais frescos possível;
 
– Tenha a sua LISTA feita com os produtos necessários, as quantidades exactas e o local onde vai comprar cada item (caso faça as compras em mais do que um local);
 
– Tal como na sua lista MENSAL, tenha os produtos divididos por área de forma a facilitar as compras, a torná-las mais rápidas e eficientes (poupar tempo é das formas mais importantes de poupança que falaremos noutra ocasião);
 
– Leve apenas o dinheiro que precisa para as compras que pretende fazer! Lembre-se que os cartões ficam em casa;
 
– Compre apenas as quantidades necessárias para uma semana;

– Compre os produtos da época! Se comprar na época própria aproveita todo o sabor e também a melhor relação preço. E para isso há que saber quais são eles. Eis a lista de produtos para os próximos cinco meses:

Agosto: Ameixa, Amoras, figos, maçã, morangos, framboesas, melancia, melão, meloa, peras, pessegos, uvas, morangos, maracujá, mirtilos, groselhas, damascos, kiwis, noz, pinhão, amendoa, abóbora-menina, alface, alho francês, batatas, beldroegas, beringela, chuchu, courgette, feijão-verde, milho doce, pepino, pimento, tomate, couve roxa, couve rábano, couve flor, ervilhas, couve-bróculo, cebolas, cenoura.
Setembro: Ameixa, amora, figos, maçã, framboesas , melancia, melão, meloa, peras, pessegos, uvas, manga, abacate,avelã, noz, figos, romã, marmelo, ananás, maracujá, dióspiros, beringela, abóbora, espinafres, tomate, alface, alho francês, batatas, beldroegas, beringela, chuchu, courgette, feijão-verde, milho doce, pepino, pimento, couve roxa, couve rábano, couve flor, couve lombardo, couve chinesa, couve-repolho, couve-bróculo, aipo, pimento, tomate rama, cenoura.
Outubro: Ameixa, maçã, peras , pessegos, uvas, diospiro, ananás,nespera, marmelo, pitanga, romã, figos, castanhas, avelãs, tangerina, Manga, abacate, airela-vermelha, batata-doce, abóbora, brócolos, espinafres, alface, alho francês, batatas, beldroegas, beringela, chuchu, courgette, pepino, pimento, tomate rama, cenoura, couve roxa, couve flor, couve lombardo, couve rábano, couve chinesa, couve-repolho, couve-bróculo, aipo,
Novembro: maçã, peras, airela-vermelha, anona, castanhas,nespera, manga, abacate, ananás, laranjas, clementinas, tangerinas, peras, dióspiros, pitanga, romã, anona,kiwi, batata-doce, abóbora, brócolos, espinafres, cogumelos, alho francês, batatas, beldroegas, pepino, pimento, cenoura, couve lombardo, couve roxa, couve repolho, aipo
Dezembro: maçã, peras, anona, ananás, abacate, kiwi, laranjas, clementinas, tangerinas, toranjas, papaias, romãs, batata-doce, brócolos, couve-flor e cogumelos, alho francês, batatas, beldroegas, abóbora,
 
Qualquer altura do ano: Ananás, bananas, batatas, cebolas, aipo, limão, cenouras.

[Clique AQUI para ver uma lista completa dos produtos – frutos e vegetais – que deve comprar em cada mês]  
Atenção: Nesta lista, lembrar a importância de comprarmos produtos nacionais. Ao aumentarmos o consumo de produtos nacionais obrigamos ao aumento da produção, por sua via promove o aumento de postos de trabalho, a capacidade financeira das famílias, o maior poder de compra que leva ao aumento consumo interno E quando maior é o consumo interno mais é vitalizada a economia e a capacidade de poupança.

Lembre-se que o aumento da oferta também promove a concorrência, o aumento da qualidade e a descida dos preços. Por isso esta lista baseia-se apenas em produtos que são produzidos em Portugal. Para não restringir a lista busquei todos os tipos de produção: em permacultura, biológica, de estufa, entre outras.
 
É muito importante que todos saibamos as coisas que estão nas nossas mãos, que podemos tornar melhores! Economia, finanças, poupança, entre outros, são conceitos muito mais abrangentes do que aquilo que aparentam, e estão, de tantas formas, diretamente ligados às nossas decisões diárias: quando decido reciclar, quando decido comportar-me civicamente, quando pondero o meu perfil de consumidor, quando privilegio o que é nacional, quando consumo com moderação a energia que o planeta nos fornece.

De todas estas formas estamos a poupar, a poupar o universo e os recursos naturais, a ajudar uma economia que é minha, é nossa, dos portugueses!

[Ana Bravo é consultora de crédito bancário e sócia-gerente da RP Créditos e RP Formação. Para saber mais sobre os serviços, cursos e workshops desta empresa de consultoria e educação financeira clique aqui]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório