Espetáculos e Exposições

A habitação no centro da Trienal de Arquitetura [Lisboa]

A partir desta quinta feira e até ao próximo dia 16 de outubro, a Trienal de Arquitetura de Lisboa parte do mote "Falemos de casas", tomado ao poema de Herberto Helder, para se dedicar à habitação e mostrar a arquitetura como elemento fundamental de
Versão para impressão
A partir desta quinta feira, a Trienal de Arquitetura de Lisboa parte do mote “Falemos de casas”, tomado ao poema de Herberto Helder, para se dedicar à habitação e mostrar a arquitetura como elemento fundamental de construção de cidadania e enriquecimento da vida coletiva.

A extensa programação obriga a que o evento ocupe, este ano, três museus da capital: o Museu Berardo, o Museu da Eletricidade e o Museu do Chiado acolhem exposições conferências e o lançamento de concursos para estudantes da área.

A Trienal percorre um circuito com três momentos expositivos: “Falemos de casas: entre o Norte
e o Sul”, no Museu Berardo; no Museu da Eletricidade, o
concurso Universidades/projeto Cova da Moura – no qual várias escolas de arquitetura procuraram equacionar o impacto da arquitetura nas condições de vida naquele bairro – e o concurso internacional “A House in Luanda: Patio and Pavilion”; e finalmente, no
Museu do Chiado, a exposição “Quando a arte fala arquitetura: construir,
desconstruir, habitar”.

Destaca-se ainda a conferência internacional “Arquitetura 1/8in 3/8 3/8out 1/8 política”, nos dias 9 e 10 de novembro, na Aula Magna, com a presença de arquitetos de renome internacional como o holandês Rem Koolhaas, vencedor do prémio de carreira da Bienal de Arquitetura de Veneza 2010.

Consulte aqui toda a programação da Trienal de Arquitetura de Lisboa, que se estende até ao dia 16 de janeiro de 2011.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório