Sociedade

2011: Portugal sobe no índice de liberdade de imprensa

Portugal subiu sete lugares no índice de liberdade de imprensa de 2011 e ocupa agora a 33ª posição, segundo a Reporters Without Borders (RWB).
Versão para impressão
Portugal subiu sete lugares no índice de liberdade de imprensa de 2011 e ocupa agora a 33ª posição, de acordo com o relatório divulgado esta semana pela Reporters Without Borders (RWB),
 
Em 2010, Portugal estava em 40º lugar no índice. Com a subida agora registada, ultrapassou países como França e Espanha, respetivamente 38ª e 39ª da lista.

O país onde existe maior liberdade de imprensa é, segundo os dados em questão, a Finlândia, sendo os outros lugares do pódio ocupados pela Noruega e pela Estónia.

 
“O índice deste ano mostra o mesmo grupo de países nos lugares cimeiros, o que relembra que a independência dos media apenas pode ser mantida em democracias fortes e que a democracia precisa de liberdade de imprensa”, pode ler-se no relatório.

Em destaque surge “a entrada de Cabo Verde e da Namíbia no 'top 20', dois países africanos onde não houve tentativas para reprimir os jornalistas em 2011”.

 
O relatório dá também conta de uma “grande queda” na América Latina, mais especificamente a descida drástica do Brasil, que caiu 41 lugares e está agora na 99ª posição do índice devido ao “alto nível de violência que resultou na morte de três jornalistas e bloggers”.

Os questionários demonstraram que os três países onde a liberdade de imprensa é mais reprimida são o Turquemenistão, a Coreia do Norte e a Eritreia. 

Dados apurados através de um questionário global
 

O índice é composto por 179 países e, explica a RWB, mede as violações da liberdade de imprensa no mundo, refletindo o grau de liberdade que os jornalistas e as agências noticiosas têm em cada país, bem como os esforços feitos pelas autoridades para respeitar e garantir o respeito por essa abertura. 
 
Para apurar os dados, a RWB preparou um questionário que avalia o estado da imprensa nos vários países e enviou-o a múltiplos grupos de liberdade de expressão espalhados pelos cinco continentes, a mais de uma centena de correspondentes por todo o mundo e a jornalistas, investigadores, juristas e ativistas dos direitos humanos para que estes o preenchessem.

A Reporters Without Borders (RWB) é uma organização não-governamental internacional fundada em 1985, sediada em França e com assento nas Nações Unidas que defende a liberdade de imprensa e de informação.

Clique AQUI para aceder ao índice completo e ao relatório.

[Notícia sugerida por Fernando Pereira e Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório